top of page

FICÇÃO

"Então, lá estava eu, percorrendo os caminhos que percorri na infância, olhava as casas dos meus amigos que deixaram de existir há muito tempo. Suas imagens se desfizeram como se desfaz a neblina da manhã. As árvores pareciam mais proeminentes do que antes e as casas tinham o formato e o tamanho adequados.Saboreava cada detalhe icônico. Cada encontro com as sombras, monstros e objetos me emocionavam, de uma forma quase impossível de descrever. Às vezes eu me via sorrindo tão apaixonadamente que as lágrimas me vinham aos olhos, pura nostalgia."

Por Mauro C. Souza

IMG_3245.JPG
The Son of Man

"Uma música de violino, o som de trens e carros do metrô, o cheiro de café fresco, todas as coisas invadem a cidade sem pedir permissão. Ele percebe que as luzes da manhã chegam à parede, criando uma estranha forma de criatura. Toda essa cidade que nunca dorme envolve tudo e todos que se atrevem a entrar nela. "

Por Mauro C. Souza

s-l1600.jpg
bottom of page